Posts recentes

História ou Lenda

Deixei lá a minha alma!

O ORÇAMENTO PARA GÉNIOS

O PODER DA OPINIÃO

A POBREZA

A ilusão do sonho ...

As Religiões e Deus

O COELHO DA CONSTITUIÇÃO

As Torres Gêmeas

Casa Pia

Arquivos

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

A esplanada

 

 

 

 

A ESPLANADA

 
Mas que manhã maravilhosa
Sento-me numa esplanada para um café tomar
Olho as pessoas à minha volta
A sussurrar e a lamentar
 
Há quem esteja triste outros estão calados
Também há os fala-baratos
Aqueles que olham, para todo o lado
Bisbilhotando não passam de uns frustrados
 
Sentam-se negros com burburinho
Chamam o garçon pedem imperial
Vêm dois idosos devagarinho
Bebem o café e querem o jornal
 
É uma manhã bastante agitada
E o garçon não tem mãos a medir
Mas de repente entra um drogado
Atira com ele e pôs-se a fugir
 
Vem um polícia acelerado
Atrás do drogado vai a correr
Mas como está gordo e um pouco cansado
A este homem já não o volta ver
 
Luís Pragana
19-06-2008
publicado por Lausinho às 16:23
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Sempre a assapar...

blogs SAPO

subscrever feeds