Posts recentes

História ou Lenda

Deixei lá a minha alma!

O ORÇAMENTO PARA GÉNIOS

O PODER DA OPINIÃO

A POBREZA

A ilusão do sonho ...

As Religiões e Deus

O COELHO DA CONSTITUIÇÃO

As Torres Gêmeas

Casa Pia

Arquivos

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

ESPIRITOS VAGABUNDOS

ESPÍRITOS VAGABUNDOS
DA CIDADELA
 
Sempre que aqui vou passar
Pressinto um sussurrar
Ouço ou pareço que ouço
Estas ruelas a chorar
 
Será imaginação?
Saudades talvez quiçá
Esta estranha sensação
Que os espíritos andam por cá
 
Será por me sentir bem aqui
Que imagino o que sinto
Ou estas almas vagueiam
Num mundo há muito extinto
 
Ficaram presas ao lugar
Jamais se libertaram
O corpo partiu daqui
Os espíritos por cá ficaram
 
São espíritos vagabundos
Que teimam em permanecer
Dão outro sentido à vida
Só crentes os podem ver
 
São as almas do passado
Vagueiam pela ruela
Nos sítios onde viveram
Dão vida à cidadela
 
Luís Pragana
14-09-2007
 
 
publicado por Lausinho às 09:22
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Ana Margarida a 29 de Outubro de 2007 às 18:40
Olá tio!
Era so para lhe dar os meus parabéns porque este poema esta de facto muito bonito!
Beijinhos de todos ca de casa

Comentar post

mais sobre mim

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

subscrever feeds