Posts recentes

História ou Lenda

Deixei lá a minha alma!

O ORÇAMENTO PARA GÉNIOS

O PODER DA OPINIÃO

A POBREZA

A ilusão do sonho ...

As Religiões e Deus

O COELHO DA CONSTITUIÇÃO

As Torres Gêmeas

Casa Pia

Arquivos

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Sábado, 8 de Maio de 2010

DIA DA MÃE

DIzem hoje os donos da igreja que é o dia da Mãe

Não sabendo bem o porque, nem tenho interesse

Pois na minha adolescência esse dia era comemorado a 8 de Dezembro

Dia da nossa Srª da Conceição

Mas porque raio deviam mudar o dia da mãe??

Há minha geração ficou bem vincada na mente

Para memória futura

Ao pessoal da minha geração não interessa que o dia da mãe seja a Janeiro ou Fevereiro

Mas vamos ao que interessa pois não discordo que façam um dia da mãe

Deviam fazer milhões de dias das mães, porque as mães são todos os dias

Hoje que a cultura está mais aberta e abrange mais pessoas

Há mesmo assim muitos pais que receiam que os filhos não cheguem nunca a conhecer o dia da mãe

Porque infelizmente os srs que têm o poder da igreja andam a alterar tudo

Criando confusão nas pessoas, que nao sabem às quantas andam

Viva a todas as Mães Portuguesas e a todas as Mães do Mundo

 

Pragana, Luís

02-05-2010

 

publicado por Lausinho às 15:56
link do post | comentar | favorito

Madre Teresa de Calcutá

Esta mulher na vida fez uma grande obra

é um exemplo para toda a humanidade

Quem me dera a mim um simples pecador

Ter um décimo da coragem que ela teve

Partir do nada para as longinquas terras da Indía

Tomando conta da pobreza daquele povo

Tomando a si as dores de todos os moribundos

Que encontravam nas ruas de Calcutá

E mesmo sem nada e sem ninguém ajudasse

Conseguiu erguer uma obra

Que a todos os humanos nos orgulha

E que ficará na história da Humanidade

A coragem e a perseverança de uma mulher solitária

Teve para lutar contra a tirania de um Povo

 

Pragana, Luís

29/04/2010

 

publicado por Lausinho às 15:50
link do post | comentar | favorito

A parte pobre da literatura

Palavras valem o que valem

São o som do pensamento

Vibrações e emoções

Que surgem no tempo sem tempo

 

Soltando se sempre que voam

Começam a tomar forma

Veêm em letras baralhadas

Que precisam de ter uma norma

 

Quadras e mais quadras

Já são parte do meu ser

Guardo as no meu ego

Solto as para não o encher

 

São a parte pobre da literatura

Há quem lhe chame populares

Há também quem as deteste

E quem as faça aos pares

 

Mesmo que não queiram

Elas andam por aí

No ódio e no amor

Todos se lembram de ti

 

Somos a parte pobre da literatura, mas valemos

Por tudo o que divulgamos

Verdades, dores, emoções e mentiras

Também da literatura degeneramos

 

Pragana, Luís

 

08/01/2009

 

publicado por Lausinho às 15:39
link do post | comentar | favorito

A IMAGEM

Olho para o espelho

E fico cheio de pena de mim

Pois este ser que eu vejo

Não o imaginava assim

 

Com a passagem do tempo

Vai embora a emoção

A vida passa tão rápida

quando deixamos de olhar ao espelho entramos noutra dimensão

 

São apenas desabafos de uma vida

De anormais

Que vão arrefecendo o meu ser

Numa vida deprimida sem saber o que fazer

 

Estou vivo

Sou feliz

Por vezes não sei quem sou

Mas sou a imagem de alguem que neste mundo passou

 

Rápida passagem

Dá apenas para absorver

O pouco que a vida é bela

Se a soubermos viver

 

Como não pertenço aqui

Já tenho bilhete comprado

Chegando ao fim do meu tempo

Já tenho o espelho virado para outro lado

 

Mas levo comigo a imagem

Que no espelho reflecti

E ao embarcar na viagem

Guardo um espaçinho para ti

 

Pragana, Luís

Janeiro 2009

 

 

 

 

publicado por Lausinho às 15:28
link do post | comentar | favorito

AFINAL O QUE É SER RICO??

Para o mundo dos mortais

Ser rico é sinónimo de ter muito dinheiro

Mulheres e carros de alta cilindrada

E uma vida totalmente apaneleirada

 

Muitos conseguem chegar ao topo

Sem olhar a meios para lá chegar

A traiçoam até os amigos mais chegados

Para eles o importante é ganhar

 

Há custa da miséria de muitos

Construiram se grandes riquezas grandes fortunas

Roubando os bens até aos amigos

Para eles a vida é uma beleza

 

Mas o dinheiro não é tudo na vida

É apenas o meio de puder outros meios alcançar

Alguns têm tanto dinheiro que não tem tempo de gozar

Que são mais pobres do que um simples cidadão

 

Há coisas que mesmo com o dinheiro todo do mundo

Jamais conseguirão comprar

É a saúde e o amor próprio

A felicidade e o nosso bem estar

 

Ser rico é ter boa saúde

Estar com a mulher com que sempre sonhou

Com os amigos que vêm da infância

E alguns que pelo caminho encontrou

 

Rico é viver o dia a dia sem dores de cabeça

A sorrir com alegria

Ajudando quem precisa

Isso sim, é uma riqueza e uma alegria

 

Ajudar quem necessita

Sempre e sem qualquer gratidão

Pois ajudando os outros

Não vivemos na ilusão

 

Pragana, Tiago

23-02-2009

 

publicado por Lausinho às 15:12
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Sempre a assapar...

blogs SAPO

subscrever feeds