Posts recentes

História ou Lenda

Deixei lá a minha alma!

O ORÇAMENTO PARA GÉNIOS

O PODER DA OPINIÃO

A POBREZA

A ilusão do sonho ...

As Religiões e Deus

O COELHO DA CONSTITUIÇÃO

As Torres Gêmeas

Casa Pia

Arquivos

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Tempo

Weather Forecast
Local Contractor Lists in All States of US
Local Contractors
Quinta-feira, 21 de Junho de 2007

O ABORTO

O ABORTO
 
A nova lei do aborto
Está pronta a funcionar
Vai levar com os objectores de consciência
Porque de ânimo leve não a vão a acatar
 
Bom seria que os objectores de consciência
Num serviço público não pudessem entrar
E assim só nos consultórios
Esta hipocrisia teria lugar
 
Que pena tenho dos objectores
Mas nos consultórios quando é a pagar
Não lhes pesa a consciência
Na hora dos honorários cobrar
 
Pobre país o nosso
Onde temos com estes hipócritas levar
Corram com eles do serviço público
Mandem-nos para a privada objectar
 
São objectores e têm consciência
Para no publico abortos não fazer
Vão faze-los nas clínicas privadas
Porque os bolsos vão encher
 
Com a hipocrisia instalada
Já não dizem que não
Quando é para receber na privada
Objectores, já eles não são
 
Luís Pragana
21-06-2007
 
 
 
 
 
 
 
 
 
publicado por Lausinho às 16:47
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Junho de 2007

SE FALAR COM DEUS FOSSE POSSIVEL

SE FALAR COM DEUS
 FOSSE POSSÍVEL
 
 
Um dia, se pudesse falar com Deus
Gostaria de lhe perguntar
Se foi verdade que teve um filho
E se foi, porque o deixou matar?
 
Perguntar-lhe-ia também
O porquê de tanto inocente sacrificar
Devia julgar os culpados
E aos inocentes perdoar
 
Porque não desces à terra
Para ver o que se está a passar?
Aí há muito nevoeiro
E com a idade não te podes debruçar
 
Oh meu Deus Com tanto poder
Porque sofrem os inocentes
São vários os assassinatos
E todos se dizem teus crentes
 
Sem pensar em questionar
Pois nada sou para o fazer
Por onde é que tens andado
Se há tanta desgraça por este mundo a acontecer
 
Deves estar mal assessorado
Só assim se compreende
Que em teu nome continuem a massacrar
Porque aqui ninguém entende
 
São guerras e mais guerras
Tsunamis e terramotos
Trovoadas incêndios e secas
Que têm causado milhares de mortos
 
São os massacres em África
Onde a fome milhares está a ceifar
Os israelitas e os palestinianos
Tão cedo esta guerra não vão acabar
 
Porque não metes na cabeça
Aos que deste o poder
Para pararem com as guerras
E verem o mundo florescer
 
 
                                                                                           Luis Pragana
publicado por Lausinho às 09:51
link do post | comentar | favorito

O NOVO ESTUDO PARA O AEROPORTO

 
NOVO ESTUDO
PARA O AEROPORTO
 
Estes estudos que agora
Em Alcochete vão ter lugar
É mais uma manobra ilusória
Para os críticos da OTA calar
 
Não acredito que a OTA
Se não venha a executar
Porque os especuladores
Outro aeroporto não iriam apoiar
 
Foram adquirindo os terrenos
Com a ânsia de facturar
Por isso e só por isso
A OTA vai ter que avançar
 
Acredito na boa fé da C.I.P.
De com novos estudos avançar
Mas como os terrenos são do Estado
A vida dos especuladores iria estragar
 
Com tantos interesses em jogo
Que ninguém tenha ilusões
Porque quando se trata de cifrões
Ninguém calará estes figurões
 
É a força do dinheiro
O que aqui se está a jogar
São os interesses poderosos
E o poder do dinheiro vai ganhar
 
Luís Pragana
18-06-2007
 
 
 
publicado por Lausinho às 09:49
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Junho de 2007

DIA DE PRAÇA

DIA DE PRAÇA
 
É dia de ir às compras
Há muita gente a vender
Com a pressa de chegar
Andam todos a correr
 
É uma manhã agitada
O tempo esta nublado
O sol começa a abrir
E fica tudo mudado
 
Sentado aqui na mesa
Não paro pois de escrever
Com tanta gente a passar
Dá mesmo para entreter
 
Alguns andam a pedir
È um hábito acontecer
As pessoas nem reparam
Passam por eles a correr
 
Assim é um dia de praça
Onde há de tudo a vender
Vou acabar o café
E vou-me por a mexer
 
Luís Pragana
2007
 
sinto-me:
publicado por Lausinho às 14:28
link do post | comentar | favorito

A ESPERANÇA

A ESPERANÇA
 
Eu vi Abril e chorei
Para a tropa tinha entrado
E num repente imaginei
Para África já não serei mandado
 
Estávamos na guerra colonial
Era um trauma para qualquer soldado
Mas ainda bem que Abril chegou
Ou mais almas lá teriam ficado
 
Mas a esperança apareceu
E o pensamento varreu
Correu com os crápulas do passado
E o país rejuvenesceu
 
Luís Pragana
23-04-07
 
publicado por Lausinho às 14:27
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Sempre a assapar...

blogs SAPO

subscrever feeds