Posts recentes

História ou Lenda

Deixei lá a minha alma!

O ORÇAMENTO PARA GÉNIOS

O PODER DA OPINIÃO

A POBREZA

A ilusão do sonho ...

As Religiões e Deus

O COELHO DA CONSTITUIÇÃO

As Torres Gêmeas

Casa Pia

Arquivos

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Tempo

Weather Forecast
Local Contractor Lists in All States of US
Local Contractors
Quarta-feira, 21 de Abril de 2010

UM DISTRITO MARGINALIZADO-DOTADO AO ABANDONO

O interior do país está a ficar, desertificado e sem vida.

A gente jovem saem para estudar e não regressam mais, acabam por ficar nas grandes cidades ou na Orla Marítima.

Alguns com estudos buscam especializar se nas suas áreas, outros simplesmente procuram uma vida melhor.

Mas quem nasceu no interior como eu e ficou agarrado à terra,nunca mais se livrou dela, mesmo andando milhares e milhares de Kms, anos e anos a fio, nunca deixaram de à terra regressar.

Quem nasce numa terra, como a nossa, ande por onde andar, tanto faz andar emigrado como migrado, acaba sempre para a terra regressar.

Este é o meu caso, que já passaram 25 anos e nunca me esqueci da minha terra, tanto que a minha empresa, continua a ser de lá. Ando a ganhar cá fora, mas pago lá os meus impostos.

No meu tempo de criança, as aldeias tinham vida.

Era bonito atravessar as aldeias, com toda aquela garotada a correr, uns a jogar ao arco e outros à volta do forno comunitário, à espera que um bocado de pão lhes pudesse cair nas mãos.

O meu distrito tem várias facetas, exporta granito branco e azul, tem até dentro do distrito vinho do Porto, um distrito que dá laranjas, amêndoas, não é um distrito qualquer.

Temos também o Zêzere e o Mondego, que abastece Lisboa  e Coimbra.

Porque nós os da Beira Alta, do distrito da Guarda não pedimos ao governo que faça uma ilha como a da Madeira, para fixar as pessoas no interior.

Um distrito como o nosso que tem terras que ficam a 100 kms da capital do distrito.

Muitos oriundos regressariam às suas terras e às suas aldeias, encheriam as terras e as vilas de gente, criando empresas, mesmo viradas para a Agricultura Biológica, que tanto está na moda, a nossa terra que tanto vinho dá, podiam dedicar a fazer vinho biológico.

Como é que foi possivel um distrito como o nosso ir perdendo as suas melhores cabeças, deixando aldeias ao abandono sem uma uníca alma viva.

E não venham dizer que somos pobres, porque só os incapazes é que dizem que o distrito é pobre e não tem subsistência.

Nós como uma região autónoma conseguiamos viver melhor, do que muitos distritos do país que são uma tristeza.

A nossa região está servida de auto estradas  e Ips que melhoram muito a vida dos habitantes nestes ultimos anos.

Temos também uma linha eléctrificada, que muito veio engrandecer a cidade da Guarda e o respectivo distrito.

A Guarda é a terra fértil, terra  de doutores, de artistas, de pintores, de escritores e de poetas e também de muitos tetas.

Como é uma região de montanha, seria bom que se organizassem os parques naturais à nossa volta e não deixassemos fugir de lá mais nada.

A Guarda puderá vir a ter a maior plataforma Logística deste país, juntamente com Salamanca, se os nossos governantes não se deixarem dormir.

E porque não abrir uma offshore, agora estão na moda e ai entraria em Portugal muitos capitais, que têm andando dispersos e ao abandono.

Na nossa região poderia funcionar Turismo Rural, e muito tem muitas casas abandonadas poderia existir o Turismo de Habitação e seriam remodeladas, dentro do estilo patrimonial, existente da Guarda.

Eu sei que tudo isto custa muito dinheiro mas senão organizarmos o país de maneira que as terras não fiquem ao abandono, vale mais vende lo, pois o país está falido. Se o país fosse uma empresa já há muito tempo estava encerrado para balanço.

A nossa região pode ser uma regíão de matas, de pinheiro bravo, de castanheiros, de carvalhos tudo isto tem sido destruído pelos fogos.

Com tanta cabeça pensante, o porque de não conseguirem levar para a Guarda uma empresa para a plataforma Logística como a Bombardier e como a Sorefame, agora que estão em vias de renovar a frota da CP  e da Refer, o que estão estes srs. à espera  e podem eles querer sair da crise, se forem comprar mais material circulante lá fora, porque aqui fecharam com as nossas empresas.

Neste sector, o nosso país tinha pessoal altamente especializado, o que fizeram a essa gente???

Depois dizem que Portugal precisa de ideias, mas Portugal está cheio de idiotas!!!

Pois meus amigos é preciso assumir aquilo em que nos queremos inserir.

Afinal onde é que anda o dinheiro dos particulares, porque o que nós temos visto é só obras públicas, os particulares nada fizeram por este país.

Se mesmo assim ainda não conseguiram abrir os olhos, aluguem por 100 anos, com contratos renováveis a Guarda aos Israelitas e assim acabarão por salvar milhares de Palestinianos e assim farão um bem humanitário, como até hoje nunca foi conseguido.

Sei que há quem me chame de professor, sou apenas um cientista virado para as artes vindas do Planeta 512.

Os meus comterraneos me perdoem mas eu vejo um futuro mais além apenas desta maneira

Sem outro assunto

 

Pragana, Luis Manuel

 

21-04-2010

publicado por Lausinho às 18:35
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Sempre a assapar...

blogs SAPO

subscrever feeds