Posts recentes

História ou Lenda

Deixei lá a minha alma!

O ORÇAMENTO PARA GÉNIOS

O PODER DA OPINIÃO

A POBREZA

A ilusão do sonho ...

As Religiões e Deus

O COELHO DA CONSTITUIÇÃO

As Torres Gêmeas

Casa Pia

Arquivos

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Tempo

Weather Forecast
Local Contractor Lists in All States of US
Local Contractors
Quarta-feira, 2 de Abril de 2008

Dedicado aos poetas desaparecidos

 
 
DEDICADO AOS POETAS
DESAPARECIDOS
 
Fragmentos de poesia
Andam dispersos no ar
Partículas de melodias
Sem casa e sem lar
 
Sempre que a poesia acontece
O ar fica diferente
E a música que aparece
Como o vento simplesmente
 
É a alma dos poetas
Que vagueia no horizonte
Sem tempo de escrever
E procuram uma outra fonte
 
País de poesia é o nosso
Transpira-se alegria
Passaram ao alvorecer
As almas de um outro dia
 
Este poema que descrevo
Escrevo com sentimento
As palavras vão saltando
Fervendo no pensamento
 
Há muitos poetas falhados
Tentaram dar o melhor
Não deixaram obra feita
Sente-se ainda a sua dor
 
A voz da minha poesia
É uma voz que incentiva
Não é uma voz moribunda
Pois é uma poesia viva
 
Sempre que leio um poeta
Sinto a alma a fervilhar
Que permanece no livro
Pois é lá o seu lugar
 
Luís Pragana
04/04/2008
publicado por Lausinho às 15:24
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Sempre a assapar...

blogs SAPO

subscrever feeds