Posts recentes

História ou Lenda

Deixei lá a minha alma!

O ORÇAMENTO PARA GÉNIOS

O PODER DA OPINIÃO

A POBREZA

A ilusão do sonho ...

As Religiões e Deus

O COELHO DA CONSTITUIÇÃO

As Torres Gêmeas

Casa Pia

Arquivos

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Tempo

Weather Forecast
Local Contractor Lists in All States of US
Local Contractors
Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

Que governante tão generoso

QUE GOVERNANTE TÃO GENEROSO
 
Se dúvidas ainda houvesse
Ao ler um jornal diário fiquei devidamente elucidado
Com a generosidade de alguns que pelos governos têm passado
E o património que é de todos tem sido delapidado
 
Só agora compreendo a polémica da tanga
O governo tinha na altura que aos cidadãos sacar
Os desgraçados dos cidadãos foram depenados
Para depois aos amigos poder brindar
 
Este senhor que foi uma desilusão
Que país aplaudiu
Foi um benemérito para a Estoril-Sol
Como em nenhum governo se viu
 
Deixou o país na tanga
Porque andou a esbanjar
Os bens que não lhe pertenciam
E que nós andamos a pagar
 
Quando se gasta o dinheiro dos outros
É sempre fácil governar e ter generosidade
O difícil é ganhá-lo
E distribui-lo com alguma dignidade
 
Mas a verdade dos políticos
Já é de todos nós conhecida
A coragem de assumir erros
Por muito poucos é reconhecida
 
Só quando se parte do zero
O valor do dinheiro saberá decifrar
Quando o dinheiro nos aparece sem nada fazermos
Não custa nada esbanjar
 
Será que ninguém neste país assume
Ser causador de irregularidades
Não será preciso muita coragem
Para acatar responsabilidades
 
Como é que o cidadão comum pode acreditar na política
Se em todos os sectores da nossa democracia há aldrabões
Muito poucos há que se safem à crítica
Outros há que prejudicaram o Estado em milhões
 
Pragana, Luís
29-02-2008
publicado por Lausinho às 14:56
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Sempre a assapar...

blogs SAPO

subscrever feeds