Posts recentes

História ou Lenda

Deixei lá a minha alma!

O ORÇAMENTO PARA GÉNIOS

O PODER DA OPINIÃO

A POBREZA

A ilusão do sonho ...

As Religiões e Deus

O COELHO DA CONSTITUIÇÃO

As Torres Gêmeas

Casa Pia

Arquivos

Abril 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Tempo

Weather Forecast
Local Contractor Lists in All States of US
Local Contractors
Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2008

A máquina dos sonhos

 A MÁQUINA DOS SONHOS
 
Sonho imensas vezes com a máquina dos sonhos
No designer que nos está a desenhar
Com o arquitecto que projecta a estrutura
E nos cientistas que a nossa vida têm de planear
 
Têm um imenso computador
Milhões e milhões de ADN e continua dia a dia a actualizar
Fazem muitos modelos activos
Mas outros há que com defeitos vão ficar
 
A base de dados do computador está em plena actualização
São milhões e milhões de dados a funcionar
E nesta máquina que é a vida
Morrem uns para outros poderem germinar
 
O designer está velho e cansado
Sem paciência para novos modelos criar
O ADN está a ficar deteriorado
E a perfeição há muito que se começou a falsear
 
O gabinete do planeamento da vida
Já há algum tempo vem reivindicando
Novo equipamento informático
Porque o velho só está estragando
 
São milhões de modelos todos os dias a sair
O criador lá acabou por ceder
E disse aos conselheiros:
-Vede lá onde podemos mexer
 
Mas como a crise toca a todos
E os técnicos andam a ficar desesperados
Disseram então ao mestre:
-Temos os fundos esgotados
 
E então um dos conselheiros levantou-se e disse:
-Porque não mandamos vir material informático chinês?
Mesmo com defeitos
Os nossos fundos aumentarão outra vez
 
O tempo foi passando e a produção não parou
E começava novamente a aumentar
Muitos saíam com defeito
Mas a criação jamais iria parar
 
Para que ninguém se queixasse
O manda-chuva disse: -Não mandem os defeituosos todos para o mesmo lugar
E foi assim que começaram a aparecer os mafiosos e corruptos
Porque tiveram que pelo mundo os espalhar
 
Mas mesmo com estes defeitos todos
O nascimento é um enigma que jamais iremos desvendar
Este relato que não passa de um sonho
Ilusão da mente que me levou a vaguear
 
 
Luís Pragana
22-02-2008
 
publicado por Lausinho às 17:47
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Sempre a assapar...

blogs SAPO

subscrever feeds